Pesquisar este blog

Traduzindo

domingo, 21 de junho de 2015

NOSSO TERCEIRO CHACRA - MANIPURA


TORNAR- SE UM – PESSOAS E PLANETA – “BLOG-A-THON”

Por Suzanne Lie PhD
Em 11 de junho de 2015


O TERCEIRO CHAKRA

LOCALIZAÇÃO:                 O terceiro chakra está localizado 
entre o osso esterno e o umbigo.

PÉTALAS: Há dez pétalas no terceiro chakra que, quando 
girando, pode parecer como um vórtice. Em numerologia, 
o número 10 é reduzido para o número 1. O número um 
simboliza o início, como “No início havia a palavra”, e 
toda palavra começa com um pensamento. Mesmo se for 
inconsciente, o pensamento precede a comunicação. 
O terceiro chakra também representa nossa comunicação 
com o mundo astral tetradimensional, que muito 
frequentemente é inconsciente.

NOTA E MANTRA: A nota para este chakra é “D” e o mantra 
é “ram” ou “aum”.

COR: A cor deste chakra é o amarelo até dourado. 
Quando visto na aura de alguém com visão astral, a cor 
amarela representa pensamento intelectual. A cor dourada 
representa a identificação com as qualidades da Alma. 
A predominância do amarelo na aura representa uma ligação 
ao pensamento racional do ego. Por outro lado, a 
predominância do dourado na aura representa um ego que 
entregou seu controle do vaso físico terreno à sua Alma.

Num nível físico, a cor amarela é usada para “cuidado”. 
O amarelo está entre o vermelho do “pare” e o verde do 
“vá”. Grande cuidado é necessário para integrar nosso eu 
físico e o eu astral. A estrada para a espiritualidade é 
pavimentada com paciência cautelosa.

REGÊNCIAS: O terceiro chakra rege a parte MENTAL de 
nossa consciência e governa o pensamento, tanto o psíquico 
como o intelectual, e o poder, controle e/ou liberdade que 
são obtidos pelas nossas mentes. Esse chakra é o “chakra do 
poder”. Ele governa nosso sentido de eu, o poder que nós 
temos no interior e sobre nossos destinos, o poder que nós 
temos sobre os outros e o poder que os outros têm sobre nós.

Se uma pessoa é muito yin, energia feminina, então ele ou 
ela pode sentir impotência. Por outro lado, se uma pessoa 
for muito yang, energia masculina, então ele ou ela pode 
ter uma tendência de ser agressiva ou gananciosa. O terceiro 
chakra que é relacionado ao fígado, vesícula biliar, estômago, 
baço e pâncreas regula o quanto nos sentimos centrados 
durante o dia em relação às nossas facilidades mentais e nossa 
capacidade de ser automotivado.

As projeções de nosso ego e nossas energias vitais, ambos são 
influenciados por esse chakra porque ele rege como bem nós 
podemos manter nosso sentido de Eu quando em uma luta de 
poder com o outro. A batalha entre egos é difícil de vencer 
se somos crianças e nosso oponente é nosso pai. Portanto, 
este chakra tem os segredos de muitas lutas de poder que 
nós travamos com nossos pais e com outras figuras de 
autoridade quando crianças.

O terceiro chakra é conhecido como o portal para o Plano 
Astral da quarta dimensão. Portanto, ele rege nossas emoções 
astrais. Entretanto, essas emoções são muito diferentes das 
emoções físicas que são sentidas pelo nosso segundo chakra. 
Nosso segundo chakra rege as emoções de um tipo instintivo 
de sobrevivência; enquanto que as emoções do terceiro 
chakra estão entrelaçadas com nosso processo de pensamento.

Essas “emoções mais cognitivas” são sentidas como reações aos 
outros e como as reações aos nossos desejos e metas. É esta 
combinação de pensamento e emoções que abre nosso portal 
para a quarta dimensão. Uma vez aberto, esse portal pode 
começar a diluir as percepções tridimensionais com os sentidos 
mais altos de nossa consciência intuitiva psíquica.

A integração de nossos corpos físico e astral pode ainda criar 
outra questão de controle para o terceiro chakra. Além das 
questões de controle de diferentes egos tentando impor seu 
poder pessoal sobre o outro, há as questões de controle interno 
de pensamentos versus emoções, intuição versus intelecto e 
yin versus yang.

SENTIDO: O terceiro chakra rege a visão. Ele rege a visão 
física de nossa consciência tridimensional e também a 
“segunda” visão ou visão astral de nossa consciência 
tetradimensional.

SIGNO ASTROLÓGICO: Leão é um signo astrológico 
frequentemente associado com este chakra. Leão, 
que é regido pelo Sol, simboliza nosso calor e força 
e também nosso esforço por reconhecimento, poder 
e status social. Astrologicamente nosso Sol representa 
o sistema do ego que nós encarnamos nesta vida.

O terceiro chakra representa a luta desse sistema de 
ego, primeiro com outros e então com nossa Alma. 
Quando encontramos nosso poder dentro de nós, nós 
não precisamos mais lutar contra os outros. Então 
nosso ego precisa aprender a reconhecer a vozinha 
calma de nossa Alma e aprender a entregar o controle 
de nosso vaso terreno a este Capitão Superior.

ELEMENTO: O fogo é o elemento associado com 
este chakra. O fogo representa a parte elétrica/neural 
de nosso corpo físico tridimensional. A eletricidade é 
associada com a nossa capacidade para reger 
conscientemente nosso comportamento pelos nossos 
pensamentos porque é a fiação elétrica de nosso 
sistema nervoso que permite nosso córtex escolher 
nosso comportamento.

Quando ganhamos a “força de vontade” para escolher 
nossos comportamentos, ações, palavras e atitudes, 
nós estamos conscientemente no controle de nossa vida. 
Por outro lado, se nosso comportamento, ações, 
palavras e atitudes não são conscientemente escolhidos 
então estamos reagindo ao invés de respondendo. 
Então, não parece que estamos “no controle” de nossa 
vida porque fomos incapazes de escolher uma resposta 
que nos empodera.

O terceiro, o chakra do plexo solar rege o reino animal 
do qual se diz que a humanidade está no topo da 
hierarquia. Esta determinação é feita pelo tamanho de 
nosso córtex e nossa suposta capacidade para controlar 
nosso próprio destino. Entretanto, esse controle não é 
baseado somente no tamanho de nosso córtex. 
As baleias e golfinhos têm córtices maiores do que o 
nosso, e os golfinhos realmente têm mais mecanismos 
de fala do que os humanos. Entretanto, as baleias e 
golfinhos estão à mercê da violência humana por 
muitos anos.

Os humanos também têm machucado, matado e 
escravizado outros humanos. O terceiro chakra é o 
chakra que lida com a luta tanto inter como intraespécie 
pelo poder e domínio. A capacidade de comunicar nossos 
pensamentos e sentimentos pela fala sempre foi um fator 
importante dessa luta.

CONSCIÊNCIA: A área do cérebro associada com este 
chakra é o neocórtex, que é início de um funcionamento 
mental superior. O terceiro chakra representa nossa 
consciência tridimensional e também como nosso corpo 
astral tetradimensional influencia nosso mundo físico. 
Se nós anulamos qualquer influência consciente de nosso 
eu astral, nós limitamos nossa realidade.

LINHA TEMPORAL PESSOAL: Este chakra representa a 
idade dos seis anos à adolescência. Esse é o período em 
que a criança começa a escola e se afasta da influência 
constante da família. Dos seis anos até os doze, as 
crianças interagem com professores, amigos e as famílias 
de seus amigos, mas sua principal influência ainda 
é em sua casa.

As crianças nessa idade ficam cada vez mais cientes de que 
elas são diferentes de seus pais. Principalmente quando 
elas se aproximam do início da adolescência, esta ciência 
as leva a encontrar sua própria identidade na família. 
Dos doze anos até a adolescência, o foco muda da família 
para os amigos. Se esses adolescentes forem capazes de 
desenvolver um sentido de eu enquanto vivendo no 
sistema familiar, então eles terão mais facilidade quando 
repetirem esse processo fora de casa.

LINHA TEMPORAL SOCIAL: Antropologicamente, o terceiro 
chakra representa as civilizações de cerca de cinco mil anos 
atrás quando os grandes impérios do Egito, Síria, Grécia e 
Roma existiram. Essas sociedades tornaram-se dominantes 
através do “Poder Sobre” seus oponentes. 
O surgimento e o auge dessas civilizações marcaram a 
expansão das capacidades cognitivas da humanidade. 
Nessas civilizações, pelo menos alguns membros da 
sociedade tinham “tempo” para se dedicar a algo além 
da sobrevivência. Múltiplos Deuses e Deusas e também 
animais eram venerados pela maioria dessas sociedades.

ENDÓCRINO: A glândula endócrina para o terceiro chakra 
é o pâncreas. O pâncreas representa uma parte importante 
na digestão do alimento. O pâncreas secreta o hormônio 
insulina, que regula o nível de açúcar do sangue no sistema 
e o metabolismo necessário para digerir carboidratos. 
As enzimas que são secretadas pelo pâncreas são importantes 
para o equilíbrio de gorduras e proteínas.

Esta glândula endócrina é afetada quando excesso de açúcar 
é lançado no sistema. Isso normalmente ocorre porque a 
pessoa quer mais doçura em sua vida e não sabe como 
obtê-la. As bebidas alcoólicas instantaneamente se 
convertem em açúcar e a diabete pode resultar do alcoolismo. 
Novamente, essa pessoa não sente que tem poder interior 
para encarar a vida e precisa tomar uma substância 
para se confortar.

PLEXO NERVOSO: O plexo solar, que está localizado logo 
abaixo da caixa torácica, é o plexo associado com este 
chakra. As áreas do corpo associadas com este chakra 
são a zona lombar, abdômen, sistema digestivo, estômago, 
baço, vesícula biliar e sistema nervoso autônomo.

LIMPO: Quando o terceiro chakra está limpo nós temos 
um forte sentido de poder pessoal e automotivação. 
Nossas lutas de poder com outros são mínimas porque 
nós aceitamos a responsabilidade da criação de nossa 
própria realidade. Portanto, nós não nos sentimos 
vitimizados ou controlados pelos outros. Se há um 
problema em nossa vida, nós percebemos que 
“se veio para mim, sou em quem vai lidar com ele”. 
Nós temos capacidades de tomar decisões apuradas, 
uma força de vontade forte e uma boa autoimagem.

Visto que assumimos as nossas vidas, nós temos boa 
saúde e energia vital. Quando nós conseguimos equilibrar 
yin e yang, pensamentos e emoções, intuição e intelecto, 
força de vontade e entrega à Alma, nós podemos estar 
conscientes de muitas mensagens que nos chegam do 
Plano Astral. Nós somos capazes de nos blindarmos da 
“influência psíquica” de outros, pois somos capazes de 
discriminar nossas emoções das emoções de outros. 
Nós podemos fazer isso porque ouvimos ao nosso próprio 
Mundo Astral quando ele se comunica conosco por nossos 
sonhos e imaginação.

NÃO LIMPO: Quando o terceiro chakra não está limpo, 
nós sentimos impotência. Visto que sentimos que não 
temos capacidade para reunir o que nós precisamos 
quando precisamos, nós podemos ser reduzidos à cobiça, 
dúvida, raiva e então, é claro, culpa. Nossos corpos 
respondem à constante tensão por desenvolver úlceras, 
icterícia, hepatite, diabetes, hipoglicemia e cálculos 
biliares. Nossa sensação de impotência no mundo causa 
preocupação excessiva, dor hipocondríaca, irritabilidade 
e procrastinação. Nós somos demasiadamente sensíveis, 
choramos facilmente, sentimos fadiga e frequentemente 
estamos ansiosos e/ou deprimidos.

Nossa incapacidade de integrar o chamado interior de 
nossa vida Astral com o mundo exterior cria uma 
supersensibilidade para o mundo psíquico de outros. 
O medo de outras pessoas, que é a emoção “mais alta” 
a ser sentida em nosso terceiro chakra, combina com 
o nosso próprio medo. Então se torna cada vez mais 
difícil estar com outros ou em grupos. 
Nossa mente corre contra nós com pensamentos 
obsessivos e preocupações. Nossas emoções 
negativas então amplificam nosso pensamento negativo 
e nos mantêm em um constante estado de agitação.

O poder que nós perdemos em nosso passado precisa 
ser recuperado para que possamos viver no presente. 
Nós precisamos voltar para encontrar as crenças 
negativas principais que nós temos contra nós. 
Essas crenças constantemente nos recordam que 
nós somos inadequados para enfrentar os desafios da 
vida e que nós não temos poder pessoal para ser 
feliz e bem-sucedido.


CHAKRA DA TERRA

O terceiro chakra da Terra é 
o Monte Kilimanjaro, na África. 
O Monte Kilimanjaro é uma das maiores montanhas em 
meio à planície do mundo. A outra maior montanha em 
meio à planície também fica na África, o coração 
de nossa primeira grande civilização. O Monte Kilimanjaro 
nos recorda do poder que podemos obter para sermos 
autônomos por encontrar nosso “poder interior”.

DIMENSÕES: Esse chakra representa nossos corpos 
tri e tetradimensional. O terceiro chakra é o portal 
para a quarta dimensão. Infelizmente esse “portal” 
frequentemente é experimentado pela primeira vez 
em nossos corpos por sentimentos desconfortáveis na 
área do terceiro chakra de nossos corpos.

Para evitar ser uma vítima do mundo psíquico de outros, 
nós precisamos reunir nosso próprio poder tetradimensional. 
Quando nós chegarmos à paz com nosso mundo interior e 
também os pensamentos e sentimentos que se originam 
nesse mundo, nós encontraremos nosso verdadeiro poder 
de “estar só” no mundo exterior.

RESUMO: Nosso terceiro chakra lida com digestão, síntese, 
distribuição e emanação de nosso poder pessoal. 
Nosso estômago, pâncreas, vesícula biliar e fígado lidam 
com nossa digestão e síntese, e nosso baço e sistema nervoso 
autônomo distribuem e emanam o nosso poder.

Nosso poder pessoal foi reforçado ou limitado em nossa 
infância. Tridimensionalmente, nosso ambiente inicial 
nos empoderou se nossos pais foram gentis, positivos 
e apoiadores, ou nos deram oportunidades de tomarmos 
nossas próprias decisões para experimentar sucesso ou 
fracasso. Nosso ambiente inicial tirou nosso poder se nossos 
pais nos limitaram com crítica, crueldade, insensibilidade 
ou punição injusta.

Tetradimensionalmente, nosso poder foi dado ou roubado 
pelos pensamentos e sentimentos daqueles ao nosso redor 
nos primeiros anos. Embora nós possamos ter rejeitado 
nossos poderes tetradimensionais para a fase adulta, 
eles eram uma parte normal de nossa infância. 
Normalmente, como crianças nós podíamos ver fadas, 
conversar com nosso cachorro e experimentar nosso 
bicho de pelúcia ou boneca como vivos. Os adultos 
então podem ter dito: “Que gracinha. Você tem uma 
boa imaginação” OU “Cale-se, não existem fadas e 
os cães somente podem latir”.

Então, no que acreditamos? Ao que demos nosso poder, 
às fadas “faz de conta”, o cão que nos amava ou ao 
pai que nos dava uma casa e comida? A regra da 
natureza é sobrevivência. Nós podíamos sobreviver 
sem fadas e cães falantes, mas não podíamos sobreviver 
sem uma casa e comida. Portanto, nós ouvíamos a 
“eles”, aqueles que nos criaram. A realidade deles 
tornou-se a nossa realidade.

Se nós tivemos bastante sorte de ter pais que se 
sentiam poderosos e nos davam amor, proteção e 
encorajamento, nós tivemos uma realidade feliz e 
segura em que pudemos desabrochar em nosso potencial 
total. Por outro lado, se nossos pais eram medrosos, 
nervosos, vítimas impotentes de outros ou do “sistema”, 
então estamos no perigo de recriar esse mundo, pois 
ele foi o nosso único modelo. Nós também criamos 
essa realidade porque o portal para a nossa Alma, 
nosso mundo astral tetradimensional, foi represado e 
descartado como “apenas nossa imaginação”.

Quando crianças, nosso “portal” psíquico 
tetradimensional ainda estava aberto e nós podíamos 
receber claramente TODA a dor, medo, raiva e tristeza 
de nossa família e de outros com quem éramos íntimos. 

O problema principal era que quando nós 
“psiquicamente” pegávamos o ambiente astral 
ao nosso redor, que era os pensamentos e sentimentos 
dos outros, nós não percebíamos como os pensamentos 
e sentimentos dos outros. Nós percebíamos como nosso, 
NÓS nos sentíamos como vítimas, NÓS ficávamos tristes, 
nervosos ou com medo e NÓS acreditamos que não 
poderíamos criar uma vida melhor.

Portanto, nós criamos as principais crenças sobre 
nós que nos protegiam de nosso mundo emocional 
desconfortável. Essas crenças principais normalmente 
eram sobre nossas próprias limitações, tipo: “Eu não 
sou bom o bastante”, “Eu não mereço” ou “Eu não 
sou digno”. Então nós pudemos manter a crença 
necessária de que era a nossa inadequação e não a 
inadequação de nossos pais que era a fonte de nossos 
problemas. A realidade é: as crenças principais que 
criamos provavelmente são as mesmíssimas crenças 
principais que nossos pais criaram e psicologicamente 
passaram para nós.

No entanto, essas crenças principais criaram uma 
ilusão de proteção de um mundo duro e externo. 
Sim, para o nosso eu interior que se lembrava de 
que nós éramos Seres de Luz Dourada, a terceira 
dimensão parecia muito dura e restritiva. Portanto, 
a maioria de nós se esqueceu do nosso Corpo de 
Luz porque não podíamos retornar para esse corpo 
e somente nos causava dor nos lembrarmos dele.

No cenário acima, a criança aprendeu que poder 
é igual a “Poder Sobre” o outro. Se os próprios pais 
dela eram vítimas, então ela devia ser vítima. E também, 
porque a criança ainda tinha a “segunda visão” do 
Plano Astral, ela podia ver e sentir o medo e a vitimização 
que era a base da raiva e tristeza de seus pais.

Como uma criança pode aprender sobre o “poder 
interior”? Como uma criança pode aprender as principais 
crenças positivas como: “Eu sou poderoso, eu sou 
inteligente e eu sou amável”? Os pais podem “agir como” 
amorosos, “agir como” destemidos e “agir como” felizes. 
Entretanto, a criança ainda “sente” a verdade porque 
ela ainda está desperta para seu Eu Astral. Infelizmente, 
quando a criança aprende a fechar esse portal, o dando 
está feito.

O que um pai pode fazer?

Um pai pode voltar para sua própria infância, 
encontrar a causa de suas próprias crenças principais 
negativas e curá-las. Então o pai não tem que “agir como” 
feliz e amoroso. Então, o pai pode “ser” feliz e amoroso. 
Nós não podemos dar o que nós não temos. Se nós 
não temos dinheiro para nós, como podemos dá-lo? 
Nossa sociedade vê o poder no dinheiro e fará qualquer 
coisa para tê-lo. Mas quantos de nós verdadeiramente 
experimentamos o poder do amor, o amor de nosso 
EU pelo nosso eu.


O terceiro passo
Hoje eu pego todo o poder 
que eu já dei
para alguma pessoa, local, 
situação ou coisa
e o mantenho para mim.



Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...