Pesquisar este blog

Traduzindo

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Grupos Terapêuticos - RJ




A proposta desse trabalho é compartilhar experiências e técnicas que facilitem o desenvolvimento da confiança, da autoestima e da serenidade, através do autoconhecimento.

Facilitadora: Angela Cunha

(psicóloga, psicoterapeuta reencarnacionista, hipnóloga clínica, terapeuta multidimensional, terapeuta de frequências de brilho, terapeuta floral, reikiana, organizadora de grupos de meditação, autoconhecimento e ascensão, canalizadora do método Terapia Ascensional Integrada, facilitadora do workshop Jornada Multidimensional Através da Energia do Coração )



Inscrições abertas! 


Encontros de 1:30h quinzenais.



Início: janeiro/fevereiro de 2012

Local: Jacarepaguá - RJ

(possibilidade de formação de grupos em outro local -  mínimo de 4 integrantes)


Deixe seu nome e inscreva-se:
angela_psi2004@yahoo.com.br



quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Ressentimento e Câncer

Há alguns anos, comecei o atendimento de uma mulher de meia idade, que tinha o diagnóstico de câncer. Ela estava em tratamento e se encontrava bastante debilitada. Buscava sessões de Reiki para aliviar os seus sintomas, bastante dolorosos.

Toda semana o marido a acompanhava e ela não perdia uma sessão sequer, já que saía das sessões se sentindo melhor.

A medida em que fomos trabalhando, ela me relatou sua história familiar. Na infância teve uma família estruturada e feliz. Ela era a mais nova de três irmãs e o pai tinha uma situação econômica bem confortável. Ela via inúmeras vezes quando ele ajudava financeiramente outros membros da família, sempre que necessário. Ela tinha os brinquedos que queria e estudava nas melhores escolas.

Quando tinha dez anos, o pai morreu num acidente. Foi tão repentino e doloroso pra ela, sendo ainda pequena e perdendo seu porto seguro. Viu a mãe ir vendendo o que tinham, pouco a pouco se desfazendo de tudo e o dinheiro acabando. A mãe não tinha experiência profissional alguma e as irmãs, já adolescentes, precisaram arrumar emprego.

Ouviu a mãe chorar baixinho durante noites seguidas e isso lhe partia o coração. Viu a mãe pedir ajuda aos familiares e ninguém se dispôs a dar algum tipo de ajuda. Viu a mãe e as irmãs serem humilhadas e desprezadas por duas tias, que já haviam sido ajudadas financeiramente pelo pai algumas vezes. As tias diziam que os bons tempos haviam acabado e que estava na hora delas verem o que era a vida. Essa atitude foi vista por ela como injusta e cruel e ela as odiou por isso. Ao mesmo tempo, se sentia incapaz de reagir e sentia muita raiva, mágoa e rancor por essas tias.

As coisas foram se ajeitando, elas foram crescendo e aprenderam um novo modo de vida mais simples. Se formaram, casaram, tiveram filhos. Ela era feliz no casamento, amava seu marido e tinha a profissão que escolheu.

Nunca deixou de odiar as tias. Não entendia como a mãe e as irmãs as haviam perdoado e esquecido. Nunca perdeu a oportunidade de ignorá-las e se manter longe delas.

Conversamos muito sobre isso e quando ela se referia a essas duas tias, o ressentimento estava ali, palpável. Sugeri uma regressão de memória mas ela se recusava. Eu disse a ela que, segundo pesquisas médicas, o câncer tinha muito a ver com ressentimento. A grande maioria dos pacientes diagnosticados tinha um histórico  onde a mágoa e o ressentimento estavam presentes. E que era de grande ajuda se ela aceitasse se livrar desse sentimento. Perceber que ele não lhe trazia coisas boas e decidir abrir mão dele.

Ela me olhou nos olhos em silêncio por algum tempo. 
Eu esperei. 
Se ela aceitasse, talvez pudesse se curar ou viver mais um pouco. Ou se não fosse possível, ela poderia "zerar" essa história e recomeçar outras experiências futuras sob novos termos, sem precisar adoecer de novo, caso desencarnasse.

Ela me perguntou:
- Doutora, para isso preciso perdoar?
- Seria perfeito. - eu disse.
- Não, obrigada. - disse ela. Não quero abrir mão disso, não quero esquecer e não quero perdoar. Mesmo sabendo que isso me faz mal. Me recuso a perdoar.


Respeitei sua decisão. Precisamos aprender a respeitar escolhas mesmo quando achamos que temos  solução melhor. Ela estava consciente de sua escolha. Apesar de que, perdoar não lhe garantiria a cura real, nesse presente que vivia. Mas poderia aliviar o peso do seu coração. Ou talvez, numa teoria minha, evitar uma reencarnação onde poderia ter câncer na infância. Não nos perguntamos sempre porque bebês e crianças bem novinhas adoecem? Esquecemos da reencarnação nessas horas?




Ela morreu uns três meses depois. 
Lembrei dela hoje, ao ler um texto sobre o reflexo das emoções e o adoecimento. Espero que ela esteja em paz onde estiver. Que sua criança ferida tenha sido curada.

(Angela Cunha)

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Dor de Cabeça



Ela veio buscando Terapia de Regressão de Memória. Sentia dores de cabeça há muitos anos. Nenhum médico ou procedimento tinha funcionado.

Até que teve um sonho bem claro. Teve a sensação de que levava dois tiros na cabeça. Sentiu os estampidos como trovões. Achou que a dor tinha origem nessa experiência, que supôs ser de uma vida passada.

Como ela tinha apenas o tempo em que estava de férias no Rio, iniciamos com a Regressão de Memória na sessão seguinte, usando o método da Psicoterapia Reencarnacionista. Durante a indução, ela permanecia imóvel, como se dormisse. E ficou todo o tempo em silêncio. Eu tentei perceber o que ela estava vivenciando mas foi em vão.


Até que tive a clara impressão de movimento atrás dela, na maca. Um ser me "disse": 
- Vamos fazer uma drenagem. 
Vi então um longo tubo que saía do pescoço dela e ia até o chão, terminando em algo que eu não conseguia ver. Permaneci em silêncio, enquanto permanecia a impressão de seres trabalhando na região da cabeça dela.

Depois de uns minutos, o ser me "disse" que haviam terminado e eu poderia continuar. Como ela permanecia imóvel, parecendo dormir, eu iniciei um trabalho com luzes violeta e azul. Pedi permissão ao mentor espiritual dela para encerrar o trabalho e tirei-a do relaxamento.

Conversamos e ela parecia meio decepcionada por não ter visto nada de suas vidas passadas. Relatou que sentia o pescoço meio dormente mas que a dor de cabeça havia dimunuído. Contei a ela minhas impressões. Ela ficou surpresa pois havia sentido como se mexessem no pescoço dela no lugar onde eu disse ter percebido o tubo.

Marcamos um próximo atendimento para a semana seguinte. Fiquei bem surpresa com o que aconteceu mas já aprendi que a espiritualidade sempre sabe melhor do que eu o que fazer. Nunca havia ouvido falar dessa drenagem e nem sabia do que se tratava. 

No dia seguinte recebi um e-mail dela dizendo que quando se deitou à noite, percebeu três seres no seu quarto. Eles mexiam em sua cabeça. Ela se sentiu bem tranquila e permitiu a experiência. Algumas vezes, o trabalho iniciado no consultório continua no sono físico na mesma noite e eu já havia falado com ela sobre essa possibilidade. Só que com todo esse movimento, ela não conseguia dormir. Esteve consciente todo o tempo. Lá pelas três da manhã, ela disse aos seres: 
-Vocês podem encerrar agora? Preciso dormir pois tenho compromisso pela manhã. Poderiam continuar na outra noite?
Ela disse que imediatamente percebeu que eles não estavam mais ali e finalmente adormeceu.

No dia seguinte, não sentiu mais a dor de cabeça.
E quando retornou me disse não ter sentido nem um dia mais.
Ainda trabalhamos nas sessões seguintes com Terapia Multidimensional e Frequências de Brilho.
Quando ela retornou a sua cidade, não havia sentido a dor novamente, depois da experiência relatada.

Ainda tenho contato com ela e vez ou outra pergunto sobre a dor. Fico muito feliz toda vez que ela me diz que NUNCA MAIS SENTIU NADA.

Precisamos aceitar que algumas vezes não podemos controlar todos os passos mas fluir como um rio, confiar e entregar.

(Angela Cunha)

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sucesso do Reiki em Hospitais



No Brasil, segundo matéria publicada na revista Veja, de setembro/2011, no hospital Sírio-Libanês existe um departamento de Cuidados Integrativos, cuja coordenação é realizada por um mestre de Reiki o qual lidera uma equipe multidisciplinar para aplicar técnicas ligadas a terapias alternativas.


Algo semelhante está sendo realizado no hospital Albert Einstein, evidenciando de como está ocorrendo a integração entre medicina tradicional e terapias alternativas, ou, integrativas tal como foi denominada pela OMS.


Segundo ainda a matéria da Veja, nos Estados Unidos o médico Brian Bernan fundou o Centro de Medicina Integrativa da Universidade de Maryland, tornando-se a primeira instituição de ensino dos EUA a ministrar técnicas de terapias alternativas.


Este centro de ensino americano é considerado como sendo instituição de pesquisa de excelência, compondo-se de 12 professores e mais de 60 alunos, com atendimento a mais 10 mil pessoas e grande fila de espera.


A estimativa atualmente é que 70% dos americanos utilizem algum tipo de tratamento alternativo em auxílio aos tratamentos médicos tradicionais.


Em resposta à questão sobre o ceticismo que ainda existe entre muitas pessoas e de profissionais da área médica tradicional, o médico Brian respondeu, conforme consta da mesma matéria da Veja, o seguinte:


Desde a criação do nosso centro, há vinte anos, observo mais e a mais médicos e acadêmicos deixando o ceticismo de lado. Isso só foi possível porque hoje, graças aos avanços da ciência conseguimos reunir evidências de que algumas dessas terapias realmente funcionam. No centro de medicina integrativa, dispomos de um banco de dados que reúne 40.000 estudos em andamento sobre o assunto. Na década de 90, eles não passavam de 1.000. Há que considerar também que a medicina convencional não oferece respostas para todos os males.


Especificamente sobre o Reiki, Brian Bernan fez referência ao falar do stress, (doença da atualidade que vem gerando tantas outras em termos somáticos). Diz o médico:


As doenças estão mudando. Males como pneumonia têm causa simples – no caso, uma infecção -, mas várias das doenças da modernidade, como obesidade e diabetes, são crônicas e envolvem uma série de riscos e mecanismo fisiopatológicos. O stress, por exemplo,  é um grande problema nos dias que correm e está, na maioria das vezes, na raiz da depressão e dos distúrbios cardiovasculares. Ainda não se inventou uma pílula contra o stress, mas ferramentas como acupuntura, o reiki, ou meditação conseguem aliviar o sofrimento dos pacientes. (grifo meu)


Sobre a utilização da medicina tradicional e das terapias alternativas, o médico Brian Bernan, respondeu:


Eu acredito em uma abordagem integrada. O objetivo é sempre usar melhor da medicina convencional e o melhor da medicina complementar em defesa do doente.


E para quem se põe contra a associação dos dois tipos de tratamento, convencional e alternativo? A essa questão, respondeu Brian dizendo quem assim se posiciona:


É um comportamento inútil. Se alguém tem a perder com isso, esse alguém é o paciente. É preciso pôr o doente, e não a doença, no centro da discussão e perguntar: qual é o melhor tratamento possível para essa pessoa? Frequentemente, a combinação entre a abordagem convencional e as terapias complementares é a melhor saída.

(artigo de Moacir Sader – setembro de 2011)


 Fonte: UFC



segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Imagens e Reflexões - Encontro 11/11/11


Eu procurava um grupo para participar no dia 11/11. Conversando com uma amiga, brincando, dissemos que se não achássemos faríamos um.

O resultado não poderia ser melhor. Pessoas lindas e queridas foram aparecendo e nosso encontro aconteceu.


A tarde estava linda e a praia cheia. Surpreendentemente, conseguimos um espaço vazio embaixo da sombra de umas árvores e ali sentamos.


Antes ainda fui entrevistada por Seani Soares, apresentador do Programa Planeta em Fá Maior. A visualização estará disponível a partir de amanhã.

O céu fez um espetáculo particular para nos receber. As forças da natureza e a Mãe Terra nos acolheram com carinho.


Impossível descrever a emoção desse encontro, a presença convidada de todos os amigos espirituais dos presentes, a roda de intenções que com alegria fizemos,  as orações, os desejos dos nossos corações ali compartilhados.














As duas fotos abaixo nos surpreendeu, já que não foram editadas. 
O raio rosa do chacra cardíaco estava presente por alguns momentos, nos banhando com sua luz morna.



 E em todos os momentos, o raio azul também estava presente.




Agradeço a todos a oportunidade de compartilhar esse encontro. Faremos um outro em dezembro, no Bosque da Barra. Todos os interessados estão convidados a participar.


Honro a presença de vocês, queridos. 
Honro sua luz e sua vontade de tornar o mundo melhor.
Só me resta dizer obrigada, obrigada, obrigada.


(Angela Cunha)

domingo, 6 de novembro de 2011

Não Está Entendendo Nada?


Se não está, esse texto é para você.
Para você que se diz leigo nos assuntos da espiritualidade mas sente que algo te chama, um interesse, uma vontade de se integrar nisso e se achar, achar sua paz, talvez.

As pessoas têm me perguntado aqui e ali sobre o que está acontecendo.
O que é Portal 11/11/11?
Que mudança planetária é essa?
Por que cada dia fico mais confuso(a)?
O mundo vai mesmo acabar?
Como saber se vou ser abduzido pelo Planeta Higienizador ou sobreviver aqui?

Tudo o que sei sobre isso é o que venho lendo aqui e ali, juntando dados, vivenciando experiências em meus atendimentos, tendo alguns insights, canalizando algumas vezes.
No mais, é muita fé e um chamado interior que me diz para continuar.

Pedem que eu explique com uma linguagem para "leigos". Um momento!  Todos somos uma alma vivendo uma experiência física. Todos têm anseios e dúvidas e se perguntam o que fazem por aqui e qual o sentido da vida. Ou não?

Talvez a diferença é que tenho caminhado nessa estrada, conscientemente, por mais tempo. Talvez por isso me perguntem. Mas não tenho as respostas. Espero não decepcionar ninguém com isso. (rs...)

Talvez ajude um pouco falar algo sobre minha caminhada.
Sou formada em Psicologia desde muito nova. Logo percebi que os métodos usados não me satisfaziam. Havia algo mais. Havia a vida do Espírito, em suas múltiplas experiências, que não eram e não são ainda levadas em conta pela Psicologia.
Então, comecei minha formação como terapeuta holística.
Experimentaram em mim todas as técnicas que utilizo, portanto, posso dizer que meu aprendizado emocional pessoal se desenvolveu ao mesmo tempo ao longo dos anos. O processo ainda não terminou e nem sei se terminará, mas temos que seguir em frente.
Fiz algumas formações e iniciações que me abriram muitas portas nessa busca e no meu amadurecimento. Nesse processo, temos que encarar algumas coisas nem sempre agradáveis e abalar um pouco o que achávamos que era certo e imutável. Vemos partes de nós que preferimos ignorar. Com tudo isso, me tornei apta a ajudar pessoas em seus caminhos de cura emocional.

Pronto. Essa é a história. 
Ainda pareço uma "não leiga"? Não sou leiga como terapeuta mas como habitante do planeta nesse momento poderoso, estamos todos no mesmo barco.

Tudo que sei sobre isso, escrevo e divulgo, é fruto de muita leitura e pesquisa. É algo como um chamado em meu coração. Algo que PRECISO fazer. Em alguns dias me pergunto porque continuo. É algo que me toma um tempo enorme, e talvez poucos leiam. Esse é meu ego falando, rs. Mas meu coração diz: continue, continue. E uma das coisas que venho aprendendo é a seguir o meu coração.

Então, reuniremos um grupo de pessoas no dia 11/11/11, aqui no Rio, na Praia do Recreio, Posto 12.
Leia mais sobre isso aqui. Não será um grupo terapêutico, nem com liderança minha. Apenas um grupo de pessoas que se sentem chamadas pelo seu coração para estarem ali, naquele momento.
A data é um portal energético importante. O direcionamento é que estejamos conscientemente nos alinhando a essa nova energia que o planeta estará recebendo. Todos fazem parte desse processo, mas alguns se sentem chamados. É disso que se trata.

A data ativa de algum modo códigos antigos que nosso Espírito conhece perfeitamente bem. E estarmos conscientemente abertos para receber isso, fará com que todos ao nosso redor sejam tocados por isso. Ativando em nós esses códigos, daremos a oportunidade de ampliarmos a energia como ondas.

Nesse momento, os milagres são cada vez mais possíveis. É hora de materializar nossos sonhos, curar nossos corpos, apenas com o poder da intenção. Nunca o mundo espiritual esteve tão próximo de nós, nos apoiando nesse grande salto. 

Que tal experimentar?


O Deus Que Mora em Mim Saúda e Honra o Deus Que Mora em Você.

Abraços, muitos.

Angela Cunha

É HORA DE LIBERTAREM A DOR DO VOSSO CORAÇÃO


Mensagem dos Arturianos canalizada por Gillian MacBet



Nós somos os arautos das Estrelas e do Sistema da Luz conhecidos como Arturus. Temos as chaves dos Portais do Tempo que estão a ser emitidas para abrir. Estes Portais do Tempo anunciam situações de cura para toda a humanidade. Ocupam um espaço que mantém todos os que ele serve. À medida que são desbloqueados, o que um dia os serviu será libertado num fluxo que se afasta de vocês. Agora, é decretada ordem para que seja libertado tudo o que têm retido emocional, física e mentalmente.

É hora de curar. É hora de libertarem a dor no vosso coração. É hora de deixarem ir. É hora de perdoarem. É hora de amarem, mais profunda, completa e maravilhosamente do que alguma vez pensaram. 


Os Portais do Tempo têm retido o vosso pensamento formatado numa estrutura que serviu a humanidade até agora. Enquanto tiveram a segurança dos vossos muros e contaram com um teto, não tiveram medo. À medida que os constructos das paredes e dos tetos invisíveis são libertados, emocional e mentalmente, vocês são então livres de voar para casa para o vosso pensamento original. Os muros no vosso coração, na vossa vida, no vosso automóvel, na vossa casa, no vosso pensamento – serviram-nos a todos vocês. Serviram-nos e limitaram-nos de forma amorosa. Mantiveram-nos a olhar para os mesmos cenários vezes e vezes sem conta, nunca remodelando o que pensavam no passado, trazendo-o sempre para o futuro, para o agora, mastigando e re-mastigando o que criavam como verdade.

Imaginem um mundo onde não têm nada e, contudo, têm tudo. Nunca existe inveja ou ciúmes de outro – pois cada indivíduo tem a mesma capacidade inerente de criar. Um lugar em que cada passante cria o que quer que precise. Imaginem um mundo em que nada é escondido e tudo é visto. Imaginem um mundo onde vocês, enquanto comunidade, decidem como cresceriam as colheitas, as árvores, as flores e que elementos estariam de forma inerente dentro deles. Esta é uma cena tirada dos Arturianos. Este pode ser o vosso futuro, se escolherem sabiamente.

Imaginem um mundo em que, com um simples pensamento, podiam criar qualquer ação de cura que precisassem ou quisessem. Imaginem um mundo onde pudessem ver o vosso passado/presente/futuro de uma assentada. Vejam todas as vossas expressões, todos os vértices, todos os erros, todos os amores e todas as raivas em situações, tempo após tempo. Capacitando-os a escolherem com pleno reconhecimento e um coração pleno a vossa próxima expressão do eu. Imaginem um mundo em que tivessem sede de conhecimento como de água. Em que explorassem e experienciassem todo o conhecimento do vosso domínio e procurassem o conhecimento de outras dimensões e esferas da existência. Procurar conhecimento, sabedoria, procurar a verdade de lugar para lugar, estrela após estrela, experiência após experiência. Criar amor em lugares que nunca conheceram o amor. Coração em lugares que não tinham coração. Alegria em lugares que nunca a tinham sentido.

Os vossos corpos foram formados das estrelas e anseiam por voltar para casa. Permitam-nos que os elevemos de volta para as estrelas enquanto os vossos pés ainda estão na terra. Permitam-nos estender a vossa humanidade para lá dos seus limites, complicações, raivas e tristezas. Permitam-nos recuperar o conhecimento que vocês procuram, as respostas de que precisam. Vejam-nos como um motor de busca cósmico.

Nós fazemos por responder ao que precisa de ser respondido. Não somos Deuses. Não somos maiores do que vocês são, mas somos o vosso potencial, como vocês são o nosso passado. Esforcem-se por se tornarem mais e, nesse esforço, expandirão a vossa consciência e capacidade de perceber os mundos para além das palavras. Vejam-nos como aqueles que vieram ajudá-los a curarem-se. Nós sofremos enquanto os observamos tropeçarem em vocês mesmos. Existem tantos bloqueios dentro da vossa consciência que tropeçam dia após dia como minas terrestres. Elas explodem como raiva no vosso coração.

Vocês esqueceram a declaração, “Nós o Povo.” Vocês, o povo da Terra, devem defender o seu futuro. Parem de curvar-se às necessidades e aos desejos de um mundo que os manipula em todos os níveis. Acolham o vosso poder. Desta vez, neste dia, peçam para serem capacitados com a vossa divindade, com o pináculo da vossa humanidade e a estrela que vive no vosso coração. Não deixem que os outros decidam o vosso futuro.

A razão pela qual tantos sistemas estelares virão, eventualmente, para a Terra em todos os níveis é porque existem muitas fendas dentro do vosso mundo. Não as fissuras ou linhas de falha da Terra, mas fendas dentro das vossas relações, casamentos e integridade.



A vossa Terra declara a sua vulnerabilidade. A Terra está aberta para que todos entrem porque não é curada dentro de si mesma, ela está a desmoronar-se, como vocês estão. Vocês não estão unidos nos vossos corações. Não estão unidos em amor, e não estão unidos em paz como um mundo ou como uma família. Existe separação como um estado como um país como um continente e como um mundo; há profundas fendas de separação. Isto é o que atrai outros para a Terra para assumirem o controlo, para a usar.

Se se mantivessem juntos como um planeta isto não aconteceria. Um microcosmos desse macrocosmos que foi necessário iniciar para ficarem unidos foi oficializado na vossa situação de emergência de 11 de setembro. O mundo ficou unido por um momento, por um dia, por 24 horas. Tudo parou e a vida tornou-se santa, a vida tornou-se sagrada. Não queremos vê-los a chegar a esse ponto como um planeta, não apenas dois edifícios – mas como um planeta. Uni-vos nos vossos esforços, continuamente uns com os outros. Deem esse passo em frente na direção de um vizinho, de um amigo que os traiu, de um membro da família que discorda de vocês. Deem esse passo em frente. Começando simplesmente com as mãos daqueles que leem isto, comecem a girar à volta da Terra.  

Nós somos os Arturianos. A nossa mensagem provoca linhas de expressão nos vossos rostos, mas traz a verdade ao vosso coração. Esse é o lugar onde ela deve habitar. Chamem-nos para os ajudarmos a curar. Vocês são abençoados. Vivam isso!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Uma Mensagem Inspiradora Para Ler Todo Dia

O Amor Está a Chamar



Amado Conselho da Luz, porque é que me sinto tão ferida, tão desencorajada, derrotada e claramente saturada?

Porque você está! Porque é. Porque o velho já não funciona. É hora de um novo caminho e ele está a nascer, então tem que ser paciente. Tem que continuar a acreditar, mesmo na escuridão, que o amanhecer está a chegar. Esta é a essência da fé e de participar na criação do Mundo Novo… requer força, energia, perseverança, confiança, visão e convicção. Vocês têm isso, ou não teriam conseguido chegar até aqui! 

Então, exortem o cavalo, o camelo, o morcego, a formiga, o falcão e o leão para estarem convosco para vos ajudarem a passar por isto, pois eles exemplificam estas características por instinto quando vocês têm que ganhá-las de vocês mesmos uma vez e outra até que não duvidem de que elas foram sempre vossas.

Vão para o ventre da vossa emoção e entrem na explosão, pois lá existe poder. Usem-no para alimentar a vossa convicção de continuarem seguindo em frente e para transportarem a tocha do explorador para vos levar para novas terras. Sim, estão cansados, pois muito da maneira antiga já não funciona e é doloroso continuar a re-experimentá-la, uma vez e outra. Então, deixem-na cair. Entreguem a velha maneira com total confiança de que irá ser diferente. Deixem ir. Perdoem os erros do passado e permitam-se simplesmente ser. Sejam pacientes. Assistam. Permitam. Estas são dores de parto. Não lutem contra elas pois estão a chegar como ondas. Respirem simplesmente através das contrações. Rendam-se! A chave é a não resistência. Aceitem o que é e perdoem. Mãe/Pai perdoem-me, pois eu não sabia o que fazia. Libertem. Não é vosso para salvarem ou consertarem ou controlarem ou manipularem ou alterarem ou, ou, ou…

Assumam o controlo da vossa mente que pode estar preenchida com luz e não com a regurgitação da escuridão. Está vazia e cheia com luz. Isso é tudo. Assim, podem ao menos respirar e sentir a paz. Caso contrário, se olharem para os velhos recursos, apenas a preencherão com o caos de novo – então, isso é o que vão conseguir. Vão para o lugar da luz e da paz. Permitam que seja plana revestida por agora. Exalem. Libertem a ansiedade que é erguida a partir do velho modo de pensar. Fora com o velho programa. Apaguem.

E… que assim seja. Que assim seja, que assim seja – sim – que assim seja. Murmurem palavras de sabedoria, que assim seja.
Não há mais ansiedade. Não apertem mais os dentes. Não há mais desgaste e preocupação. Não mais pré-julgamentos. Não há mais discórdia. Não há mais resistência. Não há mais dúvidas. Não há mais dor. Xiuuuuuuu…
O Amor está a chamar. A Paz está à espera. A Calma é vossa.
Agora, o que era isso dos nós a que estavam amarrados?
Estamos apenas à distância de uma respiração.

O Conselho da Luz Interior canalizado por Rebecca Couch, 1 de novembro de 2011

Tradução: Ana Belo – anatbelo@hotmail.com

terça-feira, 1 de novembro de 2011

É Pegar ou Largar


Acabo de ler essa mensagem dos Arcturianos. O título é: O Amor Cura Todo Sofrimento. Foi recebida por UTE, em 30 de outubro de 2011.

Como vocês sabem, nós somos chamados de curadores e guardiões da humanidade. Nós servimos vocês com grande amor e conhecemos muito sobre as dores emocionais que a maioria de vocês experimentou e ainda está experimentando durante esta encarnação e até em muitas outras de suas encarnação na Terra.

Muitos de vocês têm feridas profundas que parece que nunca se curam. Nós queremos lembrá-los de que todas essas feridas não são nada além do que bloqueios de energia que vocês mantêm, e dos quais vocês normalmente sãoinconscientes. 

Vocês estão mantendo esses bloqueios nos seus chakras e em muitas camadas de seus corpos sutis e, todas as vezes que determinada questão parece ser tocada em sua vida, e mesmo se for remotamente semelhante à causa original, vocês repetem o mesmo drama de dor e sofrimento outra vez, profundamente identificados com ele, e por meio disso reafirmam e reforçamainda mais este bloqueio de energia. 

Saibam que não há ninguém fazendo isso "para" vocês.

São vocês mesmos que o fazem.

E vocês são livres para viver sem isso!

Mas quando vocês procuram no exterior a razão de seu sofrimento, vocês entram na experiência da dualidade por dramatizarem sua consciência de vítima/agressor, outra e outra vez.
Copyright©. Todos os direitos reservados: Ute Posegga-Rudel, 2011
http://radiantlyhappy.blogspot.com/ 

Esta mensagem foi recebida em um espaço sagrado e deve ser tratada como tal e com respeito. Quando compartilhar esta mensagem, por favor, apenas compartilhe juntamente com esta informação. Se você tiver perguntas, por favor, entre em contato comigo. Obrigada.

Tradução: SINTESE para os Blogs De Coração a Coração e Sintese

http://stelalecocq.blogspot.com/
http://blogsintese.blogspot.com/

É uma parte do texto integral, que pode ser lido nos endereços acima.

O fato é que é exatamente isso que temos feito. Repetir padrões inconscientes. Colocamos em causas externas todo incômodo ou sofrimento e permanecemos correndo atrás do nosso próprio rabo.
A grande novidade é que agora podemos mudar esse jogo. Tomando a cura em nossas mãos, nos responsabilizando pelo processo. Não é algo fácil de se fazer. Nos perguntamos se estamos doidos, nos importando com isso. 

Mergulhos para o interior de nós causam medo, causam incômodo mas é o que nos cura. 
É pegar ou largar.

Angela Cunha
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...