Pesquisar este blog

Traduzindo

domingo, 28 de junho de 2015

A "Casca" - Uma Experiência em Regressão de Memória


Por Angela Cunha

Estávamos iniciando o trabalho de regressão de memória e minha cliente tinha queixa de intensa solidão e medo de ficar só na vida, além da impressão de que nada andava em sua vida, tudo permanecia sempre na mesma. 

Ela acessa uma mulher sentada num bar antigo. Muita gente em volta bebendo e falando. Ela permanecia na mesma posição, sentada em frente ao balcão. Expressão meio sorridente, fingindo se divertir. Roupas meio sensuais, cores fortes, batom vermelho. 

Muito tempo ela levou explorando esse cenário. Nada mudava nele. Nenhum movimento da mulher, até que observou que ela parecia mais velha. Como se o tempo passasse lentamente e o corpo fosse modificando e ela permanecia na mesma posição. Reparou no cabelo embranquecendo, nas rugas e na pele mais enrugada. Reparou nas roupas e na postura cansada. No entanto, ela permanecia ali. Ninguém falava com ela, minha cliente reparou, e ela não falava com ninguém. O próprio bar parecia outro, modificado. Muitos recursos foram usados para fazer com que algo mais esclarecedor acontecesse, sem resultados. 

Num dado momento, eu pedi que minha cliente, com o corpo de hoje, entrasse nessa cena e se dirigisse a esse seu outro Eu. Ela o fez e se aproximou da mulher. E percebe que ela parecia petrificada, como uma escultura. Nenhum movimento, nenhuma expressão, nada. Sentia sua solidão e o seu medo. De algum modo sentia isso. E doía nela.

Sugeri que se aproximasse e dissesse que estava ali para que as duas fossem curadas. Que ela poderia confiar agora e segurar sua mão. Que precisava disso para se sentir bem e que ela também se sentiria amparada. Ao dizer tudo isso, a imagem da mulher petrificada se dissolveu, como se estivesse se quebrando e os pedaços caíram ao chão.
Minha cliente ficou surpresa e muito assustada e lágrimas vieram com intensidade pois, de dentro da "casca" surgiu uma mulher assustada e só, que sentia medo de sair dali, do local onde passou a vida, trabalhou, viu morrer todos os conhecidos e foi envelhecendo, perdendo os encantos e os clientes. Para onde iria? Não havia percebido que havia morrido e permaneceu ali, petrificada. Ninguém a via e ela não via ninguém. Mas mantinha a ilusão de não estar só, sentia um medo enorme. E ficava ali. Ao ser libertada, se sentiu livre. Foi acolhida e cuidada por amigos extrafísicos da equipe espiritual. Foi encaminhada.

Eu e minha cliente cuidamos de neutralizar a "casca" (os pedaços quebrados ao chão) com chama violeta e "apagar" o ambiente do bar, mantido por tanto tempo vibrando no éter. Fizemos isso tudo usando a chama violeta e o raio dourado.

Ver tudo isso fez com que ela começasse o desligamento desse medo de ficar sozinha. Conseguiu elaborar várias questões a partir desse trabalho. Sentiu-se mais livre, segundo ela, Conseguiu ter mais leveza em sua vida. Viu a origem da sensação de que em sua vida "nada mudava e tudo permanecia igual." E algumas novas coisas começaram a acontecer para ela.

Iniciei minha formação em Regressão de Memória usando o método da Psicoterapia Reencarnacionista, em 2006. Com o passar do tempo e a experiência de trabalho, canalizei alguns outros recursos e os uso com sucesso. Incluo esses recursos no método de trabalho que denomino Terapia Ascensional Integrada. Esse método visa a ascensão e a cura/resgate/integração do todos os nossos Eus, em suas variadas experiências de dor, ao nosso Eu Superior. Quando estamos presos nessa dor, medo, trauma, esses Eus ficam como que "pendurados" em nossa realidade no Agora. 
Não nos damos conta disso, certamente. Nos damos conta apenas da dor, seja ela qual for, mas não ligamos isso ao peso extra de outras experiências, passadas e/ou paralelas.

Em nenhum outro momento tivemos a chance de fazer esse trabalho de resgate e cura. Isso é possível agora, nesse tempo de transição planetária. Não há perigo algum para o cliente nem é um método invasivo, como algumas pessoas temem. Nosso inconsciente apenas libera para a consciência materiais com os quais estejamos prontos para lidar e curar.



Angela Cunha é psicóloga e terapeuta com abordagem energética e multidimensional. Atende no Rio de Janeiro, em Jacarepaguá, e administra esse blog e a página Espaço Terapias Integradas no Facebook.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...