Pesquisar este blog

Traduzindo

segunda-feira, 20 de junho de 2011

O Manto Azul


Ela chegou no consultório relatando sintomas de depressão e problemas com a autoestima. Disse estar se sentindo acima do peso, não se amar e sentir-se triste por estar sem um relacionamento no momento. 
Conversamos e depois fiz Terapia Multidimensional com ela.  

Durante os minutos em que ficamos de olhos fechados e em silêncio eu ouvia suas lágrimas.
O trabalho se desenvolveu e em certo momento uma linda imagem me emocionou muito pela sua beleza.

Aproveito para esclarecer que o trabalho com Terapia Multidimensional é feito com o terapeuta em estado alterado de consciência e a partir daí realidades multidimensionais são acessadas, levando ao tratamento e alívio de vários aspectos da vida emocional da pessoa, no presente.

Voltando à imagem: vi essa moça sentada numa grande pedra, num lindo lugar cheio de árvores. A sua frente, um grande espelho antigo. Ela se olhava nesse espelho e se via exatamente como é agora mas não havia sofrimento. Ela parecia se olhar com olhos de amor e aceitação. Então, uma mulher bonita se aproximou dela. Ela se voltou para a mulher e seu rosto mostrava surpresa . Essa mulher sorriu para ela e a envolveu com um lindo manto azul, como se a protegendo.

Dali saíram caminhando pelo lugar, havia um sol cálido de fim de tarde e era tranquila essa cena. Ela ainda usava o manto azul dado pela mulher. Caminharam  até achar uma gruta onde entraram e conversaram muito. Não me foi permitido saber o que conversaram.

Depois disso conversamos sobre como ela se sentiu durante o trabalho, e eu relatei minhas impressões. Deixei para contar essa imagem da mulher e do manto no fim.
Ao começar o relato, ela chorou muito. Quando terminei ela me disse que ao nascer, sua mãe a consagrou a Nossa Senhora. E que desde muito pequena, ao deitar, sempre repete as palavras ensinadas pela mãe: 

Que Nossa Senhora me cubra com seu manto azul.

Eu, emocionada, disse a ela que daquele momento em diante ela nunca mais duvidasse que isso era verdade. Foi dado a ela o presente de ter a certeza de que em todos os momentos de sua vida o manto azul está lá, nos seus ombros. 


Eu nunca poderia saber disso, portanto foi para mim também uma grande lição e reforço na minha fé de que nunca, nunca estamos sós.

(Angela Cunha)

7 comentários:

  1. E é bom demais saber que estamos acompanhados. Que não estamos sós nunca.

    ResponderExcluir
  2. Nossaaaaaa esse relato realmente é impressionante,isso nos dá acerteza de que nunca estamos sozinho.Sou apaixonada pelo seu trabalho.Que Deus te ilumine muito amiga.Beijinhos no seu coração.Eliane Severo.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, Eliane.
    Que Ele te ilumine sempre também.
    Beijo, querida.

    ResponderExcluir
  4. Hoje, dia das mães, procurando uma foto bonita de Maria, encontrei essas palavras, que vieram confirmar o feito de minha mãe , que se foi há 2 anos, no meu berço... me lembro perfeitamente dessas palavras que comentei ainda hoje com um amigo. Hoje não me senti sozinha e sim na companhia dela me abençoando e de Maria com Seu Manto Azul da Graça que me acompanha por toda minha vida! A Onda da Vida! (maio, mês de Maria) Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo ler isso, Lucydez.
    Obrigada e volte sempre por aqui, viu?

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Acabou de passar a procissão de Maria aqui em frente de casa!!Muito auspicioso!!!
    Volto sempre, sim!!
    Beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...