Pesquisar este blog

Traduzindo

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

COMO FAZER UMA BOA LIMPEZA MENTAL



Quando você for se deitar à noite, faça uma limpeza mental.
Observe tudo o que vem à mente e vá olhando.
Aí, vá dizendo:
- Não quero isso em mim, não quero aquilo.
Isso aqui pode ir embora, pode passar. Tudo isso é mentira. Nada disso me pertence, não tenho nada com isso.


Quando perceber que acalmou, comece a pensar nas coisas que têm a ver.
Lembre-se das pessoas que você ama e imagine-se dando um abraço nelas, lembre-se das coisas bonitas que tem na sua casa, do progresso que fez no trabalho, de uma piada engraçada que alguém contou.
E aí você pega o melhor e repete:
- É isso aí que tem a ver comigo.


Lembre-se de alguém lhe pagando um dinheiro e diga:
- Ah, que coisa boa receber um dinheiro.
Que bom! E assim por diante, você se lembra de tudo o que foi bom: a comida que gostou, a fruta que comeu.
Ponha, então, só coisas boas em você.
É preciso fazer essa limpeza psico-espiritual antes de dormir, minha gente.
Senão, seu subconsciente vai ter um trabalhão e não consegue dar conta do recado.
Você vai ter uma superatividade durante o sono que só vai cansá-lo ainda mais. É por isso que você acorda cansado, ruim.
Então, ponha tudo para fora.
Largue tudo de ruim que o marcou e que o impressionou durante o dia.
Tire a impressão assumindo a atitude de neutralizar dizendo:
- Ah, isso tudo é bobagem. Tudo isso é ilusão.
Tudo isso é ridículo. Nada disso é problema meu..
Já que não posso fazer nada com tal situação, também não quero com isso em mim.

Vá tirando essas imagens ruins.
Depois, alimente-se só de coisas boas.

Em seguida, chame as energias espirituais superiores: Deus.
Evoque aquela energia para você, para sua casa, para os entes queridos, para seu trabalho, e ponha muita luz ali.
Aí você dorme gostoso, descansado.
Seu subconsciente e seu inconsciente não vão ter tanto trabalho assim, porque você já fez a maior parte rapidinho, de um modo muito mais fácil do que o inconsciente, que, às vezes, demora horas para poder digerir essa energia ruim. 

E para fazer isso, ele vai cansando e se desgastando.
Então, faça esse trabalho você mesmo, na sua consciência.

Vamos acalmar e selecionar, durante o dia, as conversas com o povo.
As pessoas ficam com tanto medo do dinheiro.
Que coisa horrível!
Claro que o dinheiro merece a nossa atenção, no sentido da economia, de saber ganhar e de saber gastar.
Mas não podemos fazer disso o drama emocional que fazemos, desequilibrando-nos por inteiro.
Não, minha gente, vamos enfrentar a parada.
Sei que, às vezes, não é fácil, mas a maioria das pessoas chora de barriga cheia, porque tem medo do amanhã.
Não aconteceu nada, mas ela acha que vai acontecer.
Vamos parar com esse excesso de drama.
Vamos ser frios.
A frieza nesse sentido, é equilíbrio, é paz.
E essa frieza nasce de sua imposição interior:

- Eu não quero mais agir assim.
Não quero mais essa aflição e esses pensamentos.
Quero enfrentar a minha vida econômica com frieza, com inteligência e com ponderação.
Não quero ter emoção de raiva, de medo, de insegurança.


Quando impõe isso, você, por dentro, acalma e se reequilibra. Age melhor em relação ao dinheiro e às questões econômicas.
Encontra melhores saídas, melhores meios de administrar seus bens com paciência, inteligência e perseverança.
E até melhores meios de ganhar mais dinheiro.
É isso o que precisamos para lidar com os problemas materiais e econômicos.
Agora, qualquer coisinha, um preço um pouquinho mais caro, já pega você de surpresa.

Pare de rezar, pare com tudo, porque você não vai ter jeito mesmo. Mas se resolveu ficar do lado do espiritualismo, por opção, pois que fique 24 horas por dia.
É o preço. Por que queremos ser espiritualistas?
Porque o espiritualismo ajuda a viver melhor.
Agora, se você só é espiritualista na hora em que vai a uma reunião, na hora em que faz uma meditação ou na hora em que está conversando com o povo, isso é muito pouco.
Não serve para nada.

A gente quer aprender essas coisas espirituais para viver bem o dia todo e não para viver bem cinco minutos, um hora, e dali a dois minutos estar todo destrambelhado outra vez. 


Pense nessa responsabilidade que você tem consigo mesmo. Vamos filtrar o que chega a nós através da capacidade de nos impor.

Por Calunga/ Gasparetto
Livro "Tudo pelo melhor."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...